Assassin’s Creed Valhalla chegou no dia 10 de novembro e, na época, a loja do jogo não parecia tão “entulhada” de itens como nos títulos anteriores. No entanto, quase dois meses após o lançamento, o cenário é outro. A Ubisoft, a cada duas semanas, adiciona um novo conjunto pago, o que está incomodando os fãs.

Agora, já estão disponíveis oito armaduras completas que oferecem diversos bônus que facilitam – até demais – a vida dos gamers. O jogo oferece dez armaduras durante o gameplay, que, apesar de bonitas, muitas não possuem as mesmas qualidades adicionais.

É um fato que, caso a Ubisoft continue a adicionar os conjuntos pagos no mesmo período, é questão de tempo até que a loja de Assassin’s Creed Valhalla tenha mais opções do que o próprio jogo base. Apesar de alguns serem possíveis de adquirir dentro do RPG, há uma rotação de itens que demoraria muito tempo até conseguir toda a armadura.

Segundo o site Push Square, os jogadores estão questionando a prática atual do estúdio francês. Alguns acreditam que a situação irá sair do controle e a loja ficará com uma quantidade de itens “assustadora”. Enquanto outros defendem que as microtransações são importantes para o título continuar tendo atualizações gratuitas e suporte no futuro.

Independente de qual lado esteja, certamente é um assunto que gera muitos debates na indústria.

Dev de Assassin’s Creed Valhalla promete continuar melhorando o jogo

O produtor de Assassin’s Creed Valhalla, Julien Laferrière, em entrevista ao site Game Informer, disse que Odyssey fez sucesso por conta dos desenvolvedores terem escutado o feedback dos jogadores. Dessa maneira, ele quer implementar a mesma cultura com Valhalla, prometendo continuar melhorando o jogo ao longo do tempo. Vale destacar que o game já teve grandes atualizações desde o seu lançamento.