Grupos de funcionários da Amazon, especialmente no setor de armazéns e centros de distribuição, marcaram protestos e greves coordenadas em mais de 15 países durante a Black Friday 2020. O objetivo é usar a data, normalmente bastante lucrativa para a companhia, para divulgar causas de entidades sociais e trabalhistas dos colaboradores e denunciar más condições de trabalho.

Segundo a Vice, a campanha #MakeAmazonPay (“Faça a Amazon Pagar”, em tradução livre para o português) pede respeito da empresa aos funcionários e compromisso para se envolver em padrões de cuidados ambientes mais rigorosos. 

Leia mais…