Em maio de 2018, dois meses após estourar o escândalo Cambridge Analytica, o CEO do Facebook Mark Zuckerberg ameaçou retirar os investimentos da rede social no Reino Unido se o governo local insistisse na sua participação em uma audiência do caso. A advertência foi revelada pelo The Bureau of Investigative Journalism, nesta terça-feira (8).

A ameaça foi feita por Zuckerberg ao então secretário digital do Reino Unido Matt Hancock, durante uma reunião secreta na conferência VivaTech, em Paris. A instituição sem fins lucrativos liderada por jornalistas britânicos teve acesso às atas desse encontro, de forma parcial, após dois anos de disputa jurídica.

Leia mais…